Todos os posts de SIDNEY

Sobre SIDNEY

Trabalhar com pessoas que têm tendências suicidas é muito desafiante. De um modo geral a baixo estima nelas é muito grande e vem na maioria das vezes acompanhados de vários outros traumas. Há também a depressão fruto de deficiência glandular e aquela fruto do afastamento do ser das vertentes espirituais. Graças a Deus em primeiro lugar, através dos meus sites de ajuda espiritual, tenho tido a oportunidade de ajudar pessoas de todos os pontos do país. O que percebo é que quando lhes damos atenção ouvindo de coração o que têm a partilhar, damos o primeiro passo para que o próprio indivíduo encontre em seu interior o equilíbrio necessário a tocar a sua vida tranquilamente. Os sites têm 7 anos de funcionamento e de tanto ouvir sempre as mesmas coisas, elaboramos com a nossa experiência uma terapia para cada situação. Pessoalmente não conheço as pessoas que ajudo, assim o trabalho é sempre impessoal e incondicional. Trabalho com elas on-line através do meu correio eletrônico. whsconstrucoes@gmail.com E só pelo fato de lhes dar a devida atenção e sempre responder seus emails, dar-lhes meus livros de presente e me tornar um amigo virtual, ainda não teve um caso sequer que a pessoa não tenha saído da situação que a sufocava. É sempre uma alegria muito grande, quando uma moça que ajudei durante uma gravidez complicada me envia a foto da criança recém-nascida, ou com 1,2, 3, 4 anos de idade. Solidariedade é a palavra. O que percebo é que em momentos de aflição basta a segurança de um amigo, mesmo virtual. Neste trabalho on-line basta a mim o meu computador e doar tempo de mim para responder aos emails com o melhor de mim, sem que me falte a firmeza necessária. Obrigado pela oportunidade que foi e é falar sobre isso. Quem se importa doa de si.

Doações

Doações ao trabalho que fazemos gratuitamente, apenas para quem sinta de coração em fazê-lo poderão ser feitas por depósito bancário.

Caixa Econômica Federal

Conta poupança

Agência 3311

Conta 00003425-9

Sidney Santos Das Neves

Anúncios

A gratidão é fundamental em toda e qualquer situação

A gratidão é fundamental em toda e qualquer situação

A gratidão é fundamental em toda e qualquer situação, principalmente diante Deus. Talvez o que está errado na sua vida é a falta de gratidão. A lamúria é a mesma coisa de você reclamar de Deus, como se ele precisasse ser lembrado de alguma coisa ou não soubesse o que faz. Ele se manifesta em nossas vidas primeiramente através de leis naturais, tipo a gravidade, que te permite viver no planeta sem despencar no universo. Já pensou nisso? Quando se habita um universo de livre escolha, a vida de seus habitantes passam a ser regidas por suas escolhas e pensamentos. Elimine lamúrias e ache motivos para em tudo agradecer. Quando buscamos a conexão natural e sincera com Deus, apenas o querendo participante da nossa vida, sem atitude de pedinte chato, aquilo que nos é necessário naturalmente encaminha-se para a nossa vida. Contudo, isso tem que ser rítmico, não o ter como médico e o buscar somente na dor. Lembrando: Deus se manifesta a nós humanos através de suas leis que regem não só a vida na terra, mas em todo o cosmos. Não existe uma lei especial para a humanidade. Neste nível, aí sim, todos são iguais perante a lei. Quando realmente queremos Deus na nossa vida, sua lei nos é benéfica. Se carecemos amar, perdoar, agradecer, viver ele nos trará as situações para isso. A lei de Deus é absoluta sobre todas as coisas, supre as nossas reais necessidades. Já parou para pensar que sua vida não muda por causa das suas atitudes e pensamentos. A lei de Deus praticamente obriga a vida a reagir a você, da mesma forma que uma linda flor murcha diante sua energia negativa. Sabendo que a vida reage a você, tu és capaz de mover montanhas.

A Guerra de órion

Sinopse

Órion vai muito além de ser um ponto geográfico no cosmos, ou mesmo o berço de todas as raças e civilizações, é o ultra secreto ponto de partida para o auto conhecimento humano. Sem Órion no contexto da consciência humana, a vida não ganha a sua devida proporção. Para a evolução da consciência humana como cidadão cósmico e não como um ser planetário, se requer o real conhecimento da sua própria ancestralidade. Contudo, ao se mencionar isso, não significa uma investigação do passado, onde este figura como corrente aprisionante. A mente racionaliza tudo, como se um buraco negro fosse racional. Abster-se do conceito de tempo é libertador. Tudo é agora, como em uma dança onde a melodia determina o ritmo da mesma em movimentos contínuos. Lendo um livro como este uma única palavra pode vir ser a chave que vos destranque. Buscar esta ancestralidade é algo vivo e pulsante no interior de cada célula viva. Assim, mesmo que se fale de um passado para que as mentes possam se localizar, em realidade falamos do agora dentro de nós mesmos. Duas letras me libertaram dos grilhões do conceito tempo: Ur

Ajuda espiritual

Indivíduo casado, na faixa de 30 anos, três filhos, duas meninas, uma com cinco anos outra com sete e o menino com três anos. A esposa o amava e eram uma família bem harmoniosa. Ele uma pessoa bem ajustada no cuidado da esposa e filhos. Era um pai amoroso e marido fiel, não havia nada de errado, nem com ele, muito menos com a sua família. Sua profissão era ser motorista de ônibus. Muito bom profissional, educado, gentil com os passageiros, cauteloso na direção, não corria, trafegava sempre em velocidade moderada. Paciente com o trânsito e passageiros. Tudo fluía bem em sua vida. Contudo, a vida as vezes nos pega completamente de surpresa e nos coloca diante fatos bastante desafiadores, foi o que aconteceu com ele.
Em um dia como outro qualquer pega o ônibus na garagem e vai por sua rota, como fazia todos os dias. De ponto em ponto vai parando e pegando passageiros. De repente, em uma descida, uma bicicleta desgovernada contendo duas crianças, um menino e uma menina na faixa de nove anos, atravessa na frente do ônibus. O motorista de pronto põe o pé no freio e tenta imobilizar o veículo. Não houve tempo e acidentalmente, sem ter culpa alguma, as crianças morrem sobre as rodas do veículo. Foi uma das cenas mais horripilantes que já se tinha visto nas redondezas. Diante de tamanho confronto emocional o motorista fica paralisado ao volante. Quando a polícia chega e isola o local ele ainda está em estado de choque. Mãe, pai e familiares das crianças chegam ao local e são contidos pelos policiais, pois queriam linchar o motorista. A perícia chega e os policiais levam o motorista detido para a delegacia. Diante o delegado ele conta a verdade dizendo que elas simplesmente atravessaram de repente na frente do ônibus. Testemunhas que foram relacionadas no local pelos policiais confirmaram a versão do motorista. O mesmo não é preso e responde ao processo em liberdade. Quando o caso vai a justiça o mesmo é inocentado. Contudo, o ocorrido afeta por completo a vida daquele homem de família. Noite após noite ele tem pesadelos com as crianças, um sentimento brutal de culpa invade seu coração e alma. Ele então entra em profunda depressão, agora já não dirige mais, desenvolve um trauma profundo pela direção de veículos. Não trabalha mais, perde o sentido e o gosto pela vida. Recorre a bebida com forma de aliviar o tormento de sua alma. Por fim se torna um alcoólatra, nada mais o tira da embriaguês. A família entra em penúria financeira, o provedor da família já não se importa mais. Sua esposa faz de tudo para sustentar sua família, passa a lavar e passar roupa para terceiros, faxina e tudo que lhe possa render algum tostão. Dois anos se passam e como o marido não para de se consumir na bebida e fica agressivo com todos da família, ela o coloca para fora de casa e se separa dele judicialmente. Jogado nas ruas nosso ex homem honrado de família se torna um mendigo. Sempre é visto perambulando pelas redondezas, bêbado, maltrapilho, caído na calçada ou em um lote vago no meio do mato. É aí, quando tal homem encontra-se no fundo do poço, que a minha mãe, hoje falecida entra na vida e história dele. O lema de vida da minha mãe era: Lutar pelos pobres, fracos e inocentes. Foi com ela que aprendi o valor de uma vida dedicada a amenizar o sofrimento alheio. Ela começou seu trabalho com ele indo onde ele estava, levando esperança, amizade e comida. Depois de um tempo, após passar a confiar nela, ele mesmo passou a ir na nossa casa em busca de comida, remédios, roupas e amizade. O normal dele era sempre estar embriagado, como ele conseguia a bebida era o que ninguém sabia. Depois de anos nessa lida, ela conseguiu um lugar que internava alcoólatras para tratamento, não era gratuito, não contava com ajuda governamental. Ela conseguiu mobilizar pessoas e os recursos necessários para o tratamento dele. Ele foi por ela convencido e se deixou levar para o internato. Poucos dias depois ele fugiu de lá e voltou as ruas. Ela ficou firme na proposta dela. Ele fugia, ela o convencia a voltar. Foi anos assim. Quantas vezes me irritei com ele, mas minha mãe tratou minha irritação da seguinte forma: “O homem está lá em baixo caído no lote vago, pega ele e trás aqui para mim”, obedecia. De tanto ir para lá e fugir, um dia ele não fugiu mais, ficou. Quando ninguém mais acreditava na recuperação dele, o homem larga a bebida, arruma um serviço e recupera sua vida de volta. Eu sentia um certo orgulho, no bom sentido de o ver bem arrumado, hora indo trabalhar, hora voltando do serviço. A pura e única determinação da minha mãe em não desistir daquela alma, o trouxe de volta à vida. Ela fez isso, de forma impessoal, incondicional e desinteressada, ela era assim, muitas vezes se privava de bens em função de levar, amor, esperança e alívio ao sofrimento de quem quer que fosse. Este texto é também uma homenagem a ela, apenas do meu jeito, dei continuidade a sua obra.

whsconstrucoes@gmail.com

WhatsApp 31 992266478

A real escravidão

A real escravidão

Texto de cunho espiritual sem vínculo com seitas, religiões ou cartilhas comumente aceitas.
Do ponto de vista dos escravagistas, que orbitam em nível insuspeitável para a mente humana, escravo bom é aquele que acredita piamente que é livre. Assim, a terra se tornou a grande senzala, vista por muitos iniciados como um presídio de segurança máxima. Todos somos escravos, prisioneiros. Acreditamos em uma liberdade que nunca tivemos nesta senzala. Segregados de uma sociedade cósmica, onde uns poucos ousaram sonhar um sonho diferente. Um universo de possibilidades jamais tentadas, onde o livre-arbítrio seria a mola evolucionária. A raça humana é criada num grau de complexidade nunca antes experimentado, para servir de laboratório. Ser a nave, por onde entidades de todo nível de evolução pudessem viajar. Um humano seria uma biblioteca viva do cosmos, entre inúmeras outras possibilidades. No interior desta espaçonave humana, inúmeras salas com vistas para o exterior, nelas conviveriam juntas nesta viajem centenas de almas ávidas de todo tipo de experiência. Em um local desta nave humana estaria a cabine de comando com o seu capitão. Este seria aquele que comanda um corpo humano, ou pelo menos tenta. Quando um capitão inexperiente recebe em sua cabine de comando tripulantes, estes podem tentar tomar a nave, uma rebelião. São estas rebeliões conhecidas na terra como loucura e depressão. A construção desmedida de milhares destas naves humanas e outras similares, acarretaram incríveis violações da vida. Dentro do contexto maior da sociedade cósmica, um grupo liderado por aquele que ficou conhecido pelo nome de arcanjo Miguel, sem qualquer aviso prévio interfere com os seus leais e aprisiona todas as naves humanas e seus tripulantes em 12 mundos laboratório. Desta forma pretendia ele conter tão audacioso projeto. Todo o folclore relacionado a guerra no céu tem como pano de fundo “principal”, a tensão criada neste momento de interferência. Miguel e os seus em primeiro grau, apropriaram-se indevidamente da raça humana, assim como fazem os ladrões, e passaram a ditar-lhes novas regras, confiscando assim, a autonomia das naves e sua sonhada liberdade. Em segundo, terceiro e quarto graus, inúmeras outras facções menores desta sociedade cósmica realizaram seus furtos e fizeram clones. A raça humana aprisionada e prostituída ficou a mercê de ladrões e daqueles que são os reais escravagistas. O pequeno grupo originalmente criador da raça humana, se viu diante algo muito maior e pior que os seus melhores sonhos. Buscando colocar ordem dentro desta sociedade cósmica, onde o grupo mais forte faz o que bem entende, surge o Cristo Cósmico, um representante do grupo criador original, que entra em uma nave humana e aporta simultaneamente nos 12 mundos prisões. Até o presente momento a situação cósmica relativa a raça humana está sub judice. Nenhuma decisão suprema é conhecida. Sabe-se que há duas linhas de influências soberanas atualmente, Miguel x Cristo. Muito longe ainda da nave humana deixar de ser escrava. O que ocorre na realidade da vida humana tangível é absolutamente insignificante frente ao que de fato estamos inseridos. Um grau de complexidade absurda, onde escreveríamos centenas de livros apenas para falar de uma gota de água deste misterioso oceano.

Enquanto Morta

Melissa, uma linda jovem de 21 anos fechada em seu próprio mundo é confrontada com a morte repentina de seus pais. Filha única, sem parentes ou amigos por perto para lhe consolar entra em profunda depressão. Com o passar dos dias… Trancada em seu quarto sem se alimentar ela pega a arma que fora de seus pais e desfere um tiro em si mesma. O tiro que ela desfere em si mesma é apenas o princípio de uma linda e enigmática história de amor, que nem mesmo a morte, o tempo, o espaço e o esquecimento puderam vencer. Este livro é fruto das conversas que tive com ela enquanto morta. livro